Archive

Posts Tagged ‘Friday Night Lights’

Friday Nights Lights: 1ª, 2ª e 3ª temporadas

12 agosto, 2009 6 comentários

friday-night-light

Durante três temporadas fui um fervoroso torcedor dos Dillon Panthers, aliás, ainda sou, os Panthers ainda “existem” e nada me fará esquecer “clear eyes, full hearts, can’t lose” ou muito menos esquecê-los, seus jogadores, seus jogos ou o que o time significa e o que eles são: uma família. Mas agora estão surgindo os Lions, East Dillon Lions é o nome, certo?

Começar a assistir Friday Night Lights (série da NBC que a partir de sua terceira temporada também começa a ser da Direct TV) quando a produção está em rumo a sua quarta temporada é uma experiência completamente diferente de que ver a série desde o seu começo, quando a NBC começou a exibir, nas sextas, em um horário horrível e que sempre a manteve em perigo de cancelamento. Agora, Friday Night Lights tem mais duas temporadas garantidas graças à parceria com o Direct TV e começa a trilhar outro caminho, com outro time e novos personagens. FNL nunca errou, em três temporadas a série foi perfeita, mas que uma reformulação praticamente total assim medra, ah sim, medra.

Como eu já disse, os Dillon Panthers são mais que um time, são uma família e foi assim que nos apresentaram seus membros, um bando de adolescentes com todos seus problemas e um responsável por eles, também cheio de problemas e com sua família real, que o suporta e auxilia. Além disso também ficamos conhecendo os moradores de Dillon, uma cidadezinha do Texas e vemos como esses moradores são aficionados e como o futebol americano interfere em suas vidas: os dá esperança, cria emoções e acima de tudo, os une. Nisso o futebol americano não é nada diferente ao nosso futebol, o soccer, aliás, tirando de toda parte técnica e ficando com a emoção, football e soccer são idênticos.

O piloto já mostra como a série quer trabalhar, qual é o seu clima e a mensagem que quer passar. Jason Strett, o quarterback dos Dillon Panthers, acaba perdendo o movimento das pernas após sofrer um acidente durante um jogo com isso um novo QB teria de aparecer, alguém que haveria de lidar com comparações e a pressão dos fãs, do técnico, que, aliás, também sofre pressão, o processo jurídico pelo acidente de seu jogador cai em suas costas e assim é que a série caminha, mostrando as ações e reações humanas, e acima de tudo, encantando.

Falar que a fotografia da série é a melhor, é tão clichê, mas realmente é verdade. Falar que a série é sub-julgada por ser considerada teen também é clichê, mas essa é a mais pura realidade. Ou ainda que o elenco da série seja um dos melhores e que no mínimo Connie Britton merecia uma indicação, a qualquer premio de grande importância é também clichê, mas realmente é verdade.

Os personagens de Friday Nights Lights encantam, desde os protagonistas aos personagens coadjuvantes, todos são ótimos, todos tem o que apresentar e todos acima de tudo emocionam. Ou vão me falar que Lorraine Saracen não é a melhor e mais adorável vovó de todas as séries? E que a cena do Matt indo a buscar no asilo e a levando ao casamento do Billy não foi uma das cenas mais lindas EVER? E como estamos falando nos personagens, como não falar da evolução que todos eles sofreram?!

Tyra Collette, como grande exemplo. O que era a personagem nos primeiros episódios da série? Uma grande Maria Chuteira, mas olhem só em “Tomorrow Blues”, o último episódio exibido, a história da personagem é fantástica, sua evolução é mágica e possível vilanzinha, Tyra passou a uma das grandes heroínas e um grande exemplo para todos, tanto no mundo fictício de Dillon, quando na vida real.

O mesmo digo de Brian “Smash” Willians, no começo ele não significava nada, mas em seu último episódio “Hello, Goodbye” ele saiu de forma brilhante e indo embora como o meu personagem preferido, nunca mais irei esquecer sua última frase: “Where are you, baby? Where are you?” – Além do mais, a personagem foi quem apresentou as melhores storylines, todas tensas e que exigiram ao máximo da atuação de Gaius Charles e ele não decepcionou em momento algum.

Os outros personagens também marcaram. Tim Riggins sempre figurou entres os meus preferidos. Lyla Garrity é uma das grandes vencedoras e teve sua melhor trama na última temporada. Também foi ótimo ver Julie Taylor e todas suas etapas na adolescência. E Coach Taylor é o melhor e mal posso esperar para vê-lo enfrentar os novos desafios, agora com os Lions.

E assim como Tyra e Smash fora meus preferidos, outra personagem marcou profundamente. Tami Taylor, a mulher do treinador e que talvez por esse estereótipo – “a mulher do treinador” – tenha sido umas das personagens que mais impressionou. Eu já disse que Connie Britton é ótima e extremamente esnobada pelas premiações, mas foi eleita pela People como uma das dez melhores atrizes da década. E ela convence (e como convence) e envolve, Britton simplesmente é a melhor coisa de Friday Night Lights e é um consolo saber que ela estará na próxima temporada.

“Tomorrow Blues” é como um series finale, tudo é tão tenso. Coach Taylor perde os Dillons, a maioria dos jogadores ganham outros rumos, tudo começa a cheirar a novo e a preocupação toma conta dos fãs da série. Friday Night Lights não pode errar, nunca errou. Mas agora tudo será diferente, nessa hora que eu esperaria o Coach Taylor dizer “clear eyes…” e os jogadores encabeçados por Smash, Riggins, Saracen e por não, McCoy completarem com “…full hearts, can’t lose”.

Categorias:séries Tags:

Suposições/Apostas ao Emmy (Part 1/2)

6 junho, 2009 5 comentários

MadMenEmmys08stage

Essa é aquela época do ano em que os blogueiros e viciados em séries não falam em mais nada além de Emmy, Emmy e Summer season #fail (para diversificar um pouco), mas é do Emmy Awards 2009 que está postagem quer falar. O prêmio esse ano a irá acontecer uma semana mais cedo do previsto, dia 13 de setembro, as nomeações aos indicados irão ocorrer no próximo mês, dia 16 de julho e quem irão anunciá-los são Jim Parsons (The Big Bang Theory) e Chandra Wilson (Grey’ Ananatomy), dois fortes candidatos a auto-anunciação, já pensou?

Esse ano toda minha atenção está voltada para as categorias de Drama (por isso começarei com os comentários dela), provavelmente irá rolar muitas indicações à Grey’s Anatomy, minha queridinha da temporada, assim como para True Blood, ganhadora do Globo de Ouro de Melhor Atriz com Anna Paquin, Mad Men e Breaking Bad, os tiros certos da novata AMC e The Closer, que muitos garantem que apresentou sua melhor temporada.

Das séries citadas eu realmente tenho fé e aposto que Grey’s Anatomy irá conseguir o maior numero de indicações. A série apresentou com sua submissão com dois episódios do arco William Dunn, “Sympathy for the Devil” e “Stairway to Heaven”. Em “Stairway to Heaven” a série voltou ao seu auge, o episódio foi magnífico e mostrou que as histórias de Meredith Grey haviam voltado à boa forma, o elenco teve um desempenho brilhante e o roteiro foi um dos melhores todos os tempos. Acho que ao invés de “Sympathy for the Devil” teriam de ter submetido “What A Difference A Day Makes” ou ainda “Now or Never”, mas com somente “Stairway to Heaven” aposto que a série estará entre as indicadas.

Também aposto que vários atores do elenco irão estar presentes na lista de indicados, Katherine Heigl, Sadran Oh e Chandra Wilson tem chances gigantescas de entrarem juntas na lista de indicados, Katherine e Chandra tiveram um desempenho melhor Sandra que acabou sendo prejudicada pela storyline da temporada em alguns momentos, mas mesmo assim, como o episódio certo Sandra consegue entrar, considero “Stand By Me” o episódio ideal para sua submissão. Ainda em Grey’s Anatomy, Justin Chambers e Patrick Dempsey tiveram ótimos momentos e torço muito para que Chambers consiga uma vaga em Ator Coadjuvante, ele realmente evoluiu e se apresentou perfeito durante toda a reta final da temporada. Minha estranheza ficou por Dempsey que também se inscreveu em Ator Coadjuvante e não Ator Principal, mas olhando bem e vendo a estratégia ele realmente tem mais chances em Coajuvante, contudo, acho que mesmo assim a indicação não ocorre.

Ainda na categoria de Ator Coadjuvante, Matthew Rhyns (Brothers & Sisters) e John Mahoney (In Treatment) são candidatos fortíssimos e preparados para entrarem na disputa, na minha lista de indicação eles estariam presentes. Terry O’Quinn (Lost) seria um dos meus favoritos caso sua inscrição tivesse ocorrido. Não vejo muito possibilidade de uma indicação a Michael Emmerson (Lost), essa temporada não foi do seu personagem, ele teve poucos grandes momentos e se ele não ganhou até agora, não será esse seu ano, quem sabe somente uma indicação. Então, minhas apostas ficam em Rhyns, Mahoney e Chambers (meu grande favorito) sobrariam ainda outras três vagas, provavelmente ocupadas por algum ator de Damages, William Hurt muito provavelmente e outro ator de, quem sabe, Mad Men.

Continuando a falar das categorias de Drama masculinas, temos a de Ator Principal e essa promete ser a mesma coisa de todo ano, aquele mais do mesmo batido. Jon Hamm, Michael C. Hall, Hugh Laurie, Gabriel Byrne, Bryan Cranston são indicações certos e duvido que todas essas indicações não aconteçam, a surpresa pode ficar para o sexto indicado, quem sabe Kyle Chandler, Simon Baker ou Kiefer Sutherland. Mas já há com saber que C. Hall não levará a estatueta e que estará na lista somente para fazer figuração. Eu não considero Byrne tão bom quanto os outros citados. Laurie é um ator de Globo de Ouro e duvido que ele leve o Emmy deste ano para casa. Então a briga ficaria entre os atores da AMC, John Hamm e Bryan Cranston e com isso provavelmente irá ocorrer um repeteco da edição passada e a surpreendente vitória de Bryan Cranston, novamente.

Na mesma categoria só que em sua versão feminina , Atriz Coadjuvante de Drama, a briga promete ser feia. Como eu já disse acima aposto em mais de uma atriz de Grey’s Anatomy na lista, Chandra Wilson e Katherie Heigl são aparições certas (podem apostar) e Sandra Oh é a incógnita do elenco. É provável também que as atrizes de In Treatment arrasem nesta lista, Allison Pill, Hope Davis e Dianne West são fortíssimas candidatas, mas as três sendo indicadas já seria demais, eu escolheria Pill, mas com os votantes do Emmy adoram atrizes experientes Davis ou West, a vencedora do ano passado, são apostas mais certeiras. Neste ano nem ouso citar o nome de Rachel Griffiths, pois sua temporada em Brothers & Sisters foi sofrível e não vejo qualquer episódio que renda uma boa submissão. Na minha lista ideal Elizabeth Mitchell (Lost) e Summer Glau (Terminator) estariam entre as indicadas, mas isso já é sonhar demais, ainda mais com a indicação da última.

Já em Atriz Principal de Drama a coisa promete ser um pouco diferente este ano, teremos com toda a certeza a vencedora do último Globo de Ouro, Anna Paquin (True Blood), dependendo do episódio submetido, Ellen Pompeo (Grey’s Anatomy) e January Jones (Mad Men), provavelmente Calista Flockart (Brothers & Sisters) e nada de Sally Field (Brothers & Sisters). Claro, além das já batidas Kyra Sedgwick (The Closer) e Glenn Close (Damages). Paquin é a vencedora do Globo de Ouro e se não for lembrada será o cúmulo. Pompeo terá chances de entrar na lista se enviar “Stairway to Heaven” com sua submissão. Jones (Mad Men) – como muitos dizem – foi abençoada pelos roteiristas nesta temporada. Brothers & Sisters apresentou uma temporada feita para Flockart, o que prejudicou Field. E Sedgwick e Close dispensam comentários e são as grandes favoritas. Mas ainda existe Mary McDonnell (Battlestar Galactica) que não pode ser esquecida, contudo também não podemos esquecer também que o Emmy menospreza séries de sci-fi.

A categoria de Séries de Drama também promete ter algumas surpresas. Eu realmente não excluo a possibilidade de E.R figurar entre os indicados (última temporada sabe como é que é, não?). Também cogito Grey’s Anatomy, que entre trancos e barrancos chegou ao fim com uma reta final de temporada excepcional. Também aposto em: 24, Friday Nights Lights, Breaking Bad e Mad Men. Mas, provavelmente o quem irá entrar são: Damages e Dexter ao invés de alguns dos meus citados acima e até aceitarei se isso acontecer, a única série que não quero ver na lista é Lost, pois por sua última temporada ela não merece uma indicação, não importa qual episódio seja o submetido.

[to be continued…]

prox. postagem categorias de comédia