Arquivo

Posts Tagged ‘Brothers and Sisters’

Glee & Season Finales

27 maio, 2009 7 comentários

Glee: Pilot (1×01)

Poster1

Sem compromisso, esse é o termo que resumiria Glee a nova série de Ryan Murphy (Nip/Tuck e Popular), foi o que ele fez perfeitamente neste piloto.

O grande atrativo da série é a parte musical e isso ela faz muito bem. “Rehab” da tresloucada Amy Winehouse e a clássica “Don’t Stop Believin’” são as músicas que mais marcam no piloto e em reflexo a isso, no iTunes, apesar da audiência de Glee nem ter sido das melhores e mais animadoras – 10.74 milhões, após um season finale de American Idol – mas com a dinheirama e o status conseguido com os downloads das músicas já são um grande motivo para levar a Fox investir na série.

Glee conta a história de um professor de espanhol, que em um dia, do nada (talvez no meio de uma crise de identidade) resolve assumir o glee (grupo de jovens do coral) do colégio, com isso nos ficamos conhecendo os demais personagens e também vemos como Ryan Murphy é bom em aproveitar clichês e esteriótipos sem deixá-los ainda mais bregas.

Rachel Berry é a típica mocinha, a protagonista da ala teen, só que desta vez não é tão boazinha e muito menos boba, Rachel é sua própria vilã, é ela quem traça seu próprio caminho e isso é ótimo, já que Serenas e Marissas já deram o que tinham que dar. Os outros personagens são a negra a lá Kelly Rolland, mas que sonha em ser um Beyoncé. A oriental gaga que faz parte de um coral (?). O garoto da cadeira de rodas que sempre fica como centro das apresentações e estorvo. O garoto gay ligado a musicais, moda e todos os clichês gays existentes. Além do mocinho teen, jogador de futebol que namora a garota mais pura do colégio. E claro, o grande “bem feitor” do Glee Club, o professor de espanhol que sonha em reviver seus tempos áureos e ao mesmo tempo fazer algum bom aos seus alunos.

E com todos esses clichês não dá para entender como Ryan Murphy não errou. Tudo bem que o preview do piloto não foi brilhante e está longe de figurar entre os melhores pilotos já visto, mas mesmo assim Glee é boa, extremamente promissora e como já virou clichê entre os blogueiros, não nos deixa parar de acreditar!

Gossip Girl: The Goodbye Gossip Girl (2×25)

2jfeihh

Gossip Girl sempre foi fraquinha, mas já até chegou a me enganar por alguns episódios desta temporada, até chegou a parecer promissora, mas parando para olhar e observando todo o histórico da série, Gossip Girl não passa de mais um péssimo produto, que só encontra espaço na grande da CW.

Os últimos episódios desta temporada foram lastimáveis, foi visível a tentativa de criar algo grande, um bang para a série, mas ela não conseguiu, contudo isso não foi nenhuma grande surpresa já que na temporada passada a série não conseguiu deixar nenhum gancho descente para esta temporada, nesta eles até melhoraram, criaram algo em cima do filho do Rufus com a Lily, também com a Georgina dividindo o quarto com a Blair, mas e o que mais? É difícil achar algo mais animador. E como pode ser percebido pelo histórico de GG, essa trama do filho bastardo não passará de um burburinho e logo ele pegará a Blair, ou a Vanessa, ou a Dorota… (sei lá, quem sabe até onde eles conseguirão apelar). E sobre a Georgina, bem, eu leio spoilers! Sorry!

Se eu voltarei para assistir a próxima temporada de Gossip Girl, só Deus e as novas séries teens sabem, ainda é cedo para afirmar, mas uma coisa é fato, vontade de abandonar a série não me falta.

Brothers & Sisters: México (3×24)

Fiz maratonas e maratonas de Brothers & Sisters e tudo para chegar ao episódio 3×23 e ver a série decair de forma horrenda e apresentar, lastimavelmente, a pior season finale da produção e de tão fraca figura na minha lista de piores episódios de Brothers & Sisters.

A season finale de Brothers & Sisters só valeu por dois momentos, Norah Walker chegando ao México com aquele clima de filmes de faroeste e também o jantar em silêncio e com direito a mímica dos Walker, pois de resto, foi péssimo.

Thommy sempre foi o pior irmão Walker, tanto quando sua trama, mas também quando ao ator que o interpreta, enfim, uma sequência de erros que contribuíram para o episódio centrado nele – esta season finale – ser ridícula. Mas, os roteiristas não erram somente nisto. Foi triste ao ver naquele momento musical todos os personagens da série tendo seus momentos clímax e Sarah Walker, interpretada pela maravilhosa Rachel Griffiths sentada na beira de um lago com os pés na água, a personagem tanto quanto a atriz não mereciam ter passado por isso, pois Sarah Walker passou praticamente toda a temporada sem uma storyline, passou toda a temporada como neste episódio, com os pés na água. Os demais personagens também não apresentaram nada demais, Rebecca irá casar-se com o Justin, ou pelos menos é o que eles pretendem. Kitty resolveu lutar pelo Robert. Saul ajudou indiretamente a morte da mãe do Ryan. E Kevin… Alguém me diz o que aconteceu com o Kevin!

Brothers and Sisters: Julia (3×22)

2 maio, 2009 3 comentários

Apesar de o episódio levar o nome de “Julia” e ter sido vendido com o grande momento de Sarah Jane Morris na série, atriz quase nem apareceu, mas em seus poucos momentos à frente das câmeras me perguntei novamente o porquê nunca a terem dado espaço. Leia mais…

Brothers & Sisters: S3X (3×21)

22 abril, 2009 4 comentários

Podem me chamar de burro, mas somente após o começo do episódio é que eu fui perceber que esse “s3x” era “sex”, lerdeza total! Mas não seria nem preciso ter prestado a atenção neste detalhe, pois o grande e maior tema deste episódio foi realmente o “sexo” e em Brothers & Sisters quando eles resolvem falar disso, saí de baixo… Mais um episódio perfeito! Leia mais…

Brothers & Sisters: “Glass Houses” (3×01) à “Missing” (3×20)

15 abril, 2009 3 comentários

6db8a5fe8d23dab0_brothers_and_sisters_series_3_uk_air_date_8_jan_2009

Ao longo de três temporadas “Brothers & Sisters” foi tomando vários rumos, alguns fatos e acontecimentos foram deixados para trás e algumas situações foram sendo construídas em cima disto e agora com alguns acontecimentos de temporadas passadas ganhando reflexos e a série de Jon Robin Baitz nunca se apresentou tão tensa. Leia mais…

Brothers & Sisters: 2ª temporada

4 março, 2009 4 comentários

6a00d8341c591153ef00e5506ba8078834-800wi

Diferente da maioria das séries que tem que seguir somente um caminho e não podem desviar deste senão perderão seu rumo e com isso acabarão fazendo um monte de besteiras, fugindo da realidade da produção, Brothers & Sisters é uma série que pode viajar em qualquer direção, claro desde que fiquei dentro do real, isso acontece porque a série nunca investiu em uma trama sofisticada e até pelo contrário, a série sempre foi pé no chão e real, o que permite a série passear pela política, guerras, sexualidade e até casamento gay. Leia mais…

Carnival in Series

24 fevereiro, 2009 8 comentários

Carnaval e o blog esquecido… Uma beleza! Para ajudar as visitas lá embaixo (uma semana sem atualização, o que eu esperava?). Página dos Episódios Vistos totalmente desatualizada. Muitos episódios vistos. E nenhum review escrito – Graças a Deus que o Carnaval é somente uma vez no ano.

Então, tentando tirar o atraso, abaixo serão feitos alguns breves comentários sobre as séries vistas nessa quase uma semana de paralisação:

# Sabem qual foi meu primeiro grande vício? Desperate Housewives. Marc Cherry foi genial na primeira temporada da série, mas também, ele ficou 10 anos idealizando e fazendo adaptações. Agora nesta 5ª temporada, eu penso: “Porque ele não ficou 10 anos planejando esta temporada também?” – De gênio, Marc Cherry passou a um grande canastrão. Temporada fraquíssima. No último episódio (semana passada) não aconteceu nada. A série está monótona. Eva Longoria foi apagada. Felicity Huffman está sendo menosprezada. A Bree de Marcia Cross está se tornando so boring… Prefiro nem falar da Teri Hatcher. Dana Who? E para meu desespero total, a personagem mais cool/bitch da série vai embora. Esperta ela, pulou do barco no meio do naufrágio.

# 1ª, 2ª e 3ª temporadas impecáveis, mas ai veio a 4ª temporada (que tentou inovar), mas lá foi o Michael Emerson mover a ilha e a bizarrice começou. Estou achando a atual temporada de Lost um porre e apesar do excelente último episódio a série não me anima com antes. As perguntas são ótimas, mas as respostas são sem inspiração. E será que eu vou ter de 40 e poucos minutos para ver uma cena de tirar o fôlego? Mas ai, no próximo episódio, a bendita não passa de um flerte! Ah! E para mim o Locke não está morto… I don’t know why, mas aposto isso.

#Outra série que se tornou completamente “SO BORING” foi Skins. Oh my God! O que está acontecendo com essas séries? Todas as séries que foram brilhantes em algum momento se tornaram tão entediantes! Vejam Skins como exemplo, o pior caso de todas as séries da minha categoria SO BORING, no episódio Freddie não consegui passar dos 12 minutos e existem dúvidas profundas no meu íntimo (hello?) sobre voltar ou não para ver o episódio. Skins está tão bizarra e pobretona que estão até economizando tecido nas roupas da Effy! Ah, é intencional… Esse mundo está perdido. Mas falando nisso, ela tem o que mostrar? (Só se for ao padrão britânico, porque para os brasileiros, ela não passa de uma tábua – #prontofalei)

#Também assisti a segunda parte do crossover de Grey’s e Private – Amei! – Podem me crucificar, mas Grey’s Anatomy é a única série que está me empolgando nesta atual temporada – Vejam o nível da coisa – A segunda parte do crossover veio (assim como eu disse) para mostrar que Patrick Dempsey pode ser mais que só um cabelo bonito (?) e realmente ele estava bem – “Doctor… or God?” Adorei isso – Também teve minha canastrona Kate Walsh que eu adoro adorar, ela também estava boa e ainda mais discordando o tempo todo do seu ex. Mas quem está chamando minha atenção é a Izzie, que definitivamente não está com anemia. A morte chegando à Seattle? Callie é outra que sempre me empolga, mas para quê enrolar tanto. Sério que a Arizona tem uma parceira? Eu preferia que as duas tivessem que lidar com o preconceito no hospital do que a isso. Até porque sei como vai terminar, logo, logo a parceira da Arizona irá embora, sem mais explicações (a cara da Grey’s, não?) ou morrerá (vejo isso numa season finale).

#Private Practice não é mais a mesma. Sério, esse crossover não fez bem a série. Eu não consigo parar de comparar um episódio comum da série com o episódio crossover e quanta diferença. Archer foi embora? De novo? E meu Deus, como eu adoro a relação Violet, Cooper e Charlotte. E também até hoje estou esperando o Dell voltar a dar em cima da Naomi. Até hoje não entendi porque essa trama parou do nada.

#Assisti um episódio perdido de 30 Rock no meu PC (estou um pouco atrasado com a série), episódio em que a Liz abre a camisa e começa a dançar para tenta apagar da mente dos “caras poderosos” o método de estimulação do Jack. Jenna estava demais no episódio. E, o Kenneth é legal, mas não sempre… Excesso de ingenuidade cansa, às vezes.

#Um poucos antes de ver 30 Rock, assisti Old Christine. Ela é tão hilária. E podem discutir comigo, mas para mim Old C. é o melhor sitcom em exibição (Desculpa Tina)

#Estou acabando com a segunda temporada de Brothers & Sisters, eles são tão cool. Queria ser um Walker bastardo (Mãe? Pai?). Adorei ver a Sara cantando Cher no barzinho gay. Será que somente eu acho o Scotty um porre? O pastor McCallister era chatinho, mas mesmo assim era mais legal (!). Sinto falta do Chad. Kevin merece algo melhor. E faltam somente dois episódios para acabar a temporada (para mim) e até agora não vi como esse “casamento” do Kev com o Scotty vai acontecer, só por causa do seguro? Sem amor? Isso é tão Old Christine. Oops, mas a Rebecca não é mais Walker? Vai ter incesto não incestuoso, não? Ah! E será que somente eu não gosto do Justin? I LOVE KITTY WALKER!

#E a pedido de Gabriela Spinola e Thais Afonso – Que pretendem dominar o mundo… Ou, pelo menos fazer todos assistirem Criminal Minds – acabei vendo alguns episódios da série. Que como uma boa série policial é totalmente previsível. Acho que todo mundo sabia que o carinha do episódio 2×14/15 ficou traumatizado com a criação do pai e começou a ter múltiplas personalidades. Mas pelos menos Criminal Minds é legal (pelo menos isso), mas, contudo não tem um grande ator e nem um grande personagem carismático (exceto o Raid). E uma dúvida: É sempre assim ou o Hotch Gideon só fez besteira nos episódios que eu assisti? Tô achando que é uma característica. E, eu não entendi a utilidade do narcisista que usa terno para a série.

Brothers & Sisters: 1ª temporada

6 fevereiro, 2009 4 comentários

Quem segue meu twitter viu (ou melhor, leu) a epopéia travada para eu assistir essa primeira temporada de Brothers& Sisters. Era internet que não coperava, episódios iniciais que eu meio chatos, só sei que em algum momento senti a obrigação de seguir em enfrente e ver se eu e a série dávamos certo. Leia mais…