Arquivo

Posts Tagged ‘Nurse Jackie’

Nurse Jackie – 1×12: Health Care and Cinema (Season Finale)

26 agosto, 2009 5 comentários

NJackie12

A última cena da temporada de Nurse Jackie era bem imaginável. Uma viciada em remédios sob prescrição, com todas suas mentiras reveladas e uma overdose desses medicamentos. A temporada poderia ter acabado assim. A protagonista não iria morrer, óbvio. Mas em Nurse Jackie fez diferente…

Essa foi um das poucas vezes que eu vi o roteiro “acabar” com o cliffhanger, o gostinho de quero mais, de saber se Jackie iria viver para mais uma temporada foi totalmente anulado no último segundo de episódio. É arriscado. Mas alguém ficaria em dúvida se a protagonista iria sair bem dessa ou não?

O curioso sobre essa cena é que ela praticamente (ou realmente) é a mesma que abre o primeiro episódio, o piloto. Mudaram somente algumas coisas e a mais perceptível foi o remédio pelo qual a Jackie sofre a tal overdose, já que no episódio piloto a personagem aparece com um frasco de pílulas e nesse três ampolas. Se for um erro de continuidade, grotesco por sinal, e nós pelo menos tentarmos ignorá-lo, essa temporada de Nurse Jackie ganha outros ares, já que tudo que nós vimos desde episódio ao piloto seriam memórias de Jackie. Mas agora fica na curiosidade, contudo, a protagonista ter sofrido duas overdoses e uma delas não citada é muito pouco provável.

Mas “Health Care and Cinema” não foi só isso, aliás, muita coisa aconteceu. Teve personagem bêbada, presa no elevador, sentindo culpa, beijando e até chorando.

Zoey mais uma vez ficou responsável pela parte cômica, ela passou praticamente todo ele usando um uniforme cinza em luto ao personagem de Victor Garber que continuou sua participação neste episódio e arrisco que irá continuar também pelo menos na season premiere da próxima temporada, já que Zoey o “quebrou”.

E enquanto isso, Dr. Coop dava um beijo no Mo-mo que, como ápice, foi flagrado por Jackie. Aliás, Cooper ainda não desistiu de Jackie e esse beijo foi somente para ajudar o Mom-mo, já que ele, o Dr. Coop, seria seu “cara hétero”.

Gloria também teve seu destaque e é incrível ver a evolução da personagem, já que no começo ela não era nada e só tinha conseguido despertar apatia, mas ela terminou a temporada muito bem e rendou ótimos momentos presa no elevador.

Já finalizando o cliffhanger do episódio passado, Eddie foi ao bar do Peyton e conversou com o marido de Jackie. Só conversou, viu com era a vida dos dois, pois o grande show com direito ao personagem bêbado foi dado no hospital e foi isso o ponto alto para a overdose de Jackie, já que Eddie disse saber de tudo e que o Kevin é “um cara muito legal”.

Por fim, Dra. O’Hara. Essa foi à clássica estratégia de humanizar, mas foi ótima e Eve Best estava ótima, como sempre. E apesar da história ter sido meio confusa, que falava de pai, padrasto, mas no fim era sua mãe que deve ter sofrido alguma violência na Inglaterra. E a personagem chorou, como chorou.

E foi ao som da eterna e brilhante “Have You Ever Seen the Rain?” que a temporada da série se encerra, com um saldo positivo e tudo engatilhado para uma próxima e provávelmente, também ótima,  temporada.

Anúncios

Nurse Jackie – 1×11: Pill-o-Matix

22 agosto, 2009 2 comentários

6a00d8341c630a53ef0120a55768ba970c-800wi

Pela primeira vez após o piloto Nurse Jackie apresentou um episódio acima de sua média. Dosou perfeitamente comédia com drama e chegou à até arriscar alguns cliffhangers.

Após o beijo no episódio passado, “Ring Finger”, Cooper percebeu que tem uma paixonite por Jackie e chegou a até terminar com sua paciente-romance dos episódios passados, pedir dicas de presentes para Zoe e dá-los a Jackie. Mas essa situação me faz pensar: E se aquele beijo que a Jackie deu não foi somente para fazê-lo ficar quieto sobre o doador de orgãos? Mas, também, já que Eddie está indo embora e ela irá precisar de alguém para conseguir seus remédios… Nada melhor de que um médico que possa receitá-los, não? Tudo bem o que Eddie como um último “presente” mostrou que era só puxar o Pill-o-Matix da força e assim ela conseguirá tudo o que quiser na farmácia, mas isso foi neste episódio, em “Ring Finger” à situação era outra e Jackie pode ter deixado tudo ainda mais confuso com isso.

Pill-o-Matix também contou com a participação de Victor Garber (Alias e Eli Stone) como um crítico de cinema extremamente rígido e meio que odiado por Jackie. Seu personagem que era um paciente ficou as cuidados de Zoe e rendeu os mais engraçados e tensos momentos do episódio. A obsessão cheia de perguntas sobre porque gatos não ganham seus próprios filmes ao personagem de Garber foram hilárias, mas tudo ficou extremamente tenso quando ela errou a dosagem de um remédio e o deixou em coma. Fato que poderá mudar o rumo da personagem na série, tanto sua construção psicológica, já que Zoe pareceu ter ficado bem abalada, quanto com as represarias que ela irá sofrer da Glória, assim como a perda de confiança da Dra. O’Hara.

Além do caso médico da Zoey tivemos Mo-mo com um paciente que tinha uma aranha do ouvido, a trama totalmente relevante, enche linguiça total, pois o verdadeiro clímax do episódio veio nos últimos segundos…

Como já é tradicional a todo fim de episódio Jackie sai do hospital e vai para casa, neste não foi diferente. Ela foi para casa, conversou com as filhas, beijou o marido e tudo isso com o Eddie olhando pela janela do bar dos Peyton.

Agora, o cerco fechou e tudo ficou para a season finale. Eddie descobriu sobre a família de Jackie e provavelmente irá falar com seu marido. Zoe corre o risco de perder o emprego. E, Cooper está apaixonado por Jackie. Nurse Jackie tem tudo para fazer um season finale brilhante e não desapontar.

Nurse Jackie – 1×10: Ring Finger

13 agosto, 2009 1 comentário

Jackie10

Até que ponto você iria para esconder uma mentira? Jackie, a nossa protagonista, martelou propositalmente seu próprio dedo e esse não parece ser seu limite.

O episódio mais uma vez constituiu em Jackie esconder de tudo e todos a sua vida dupla e desta vez foi ainda mais complicado já que a aliança da personagem não saia de seu dedo de jeito nenhum e como ela havia ido trabalhar sem perceber com ela, teve de recorrer a Dra. O’hara e cortá-la. Mas faltaria uma desculpa pelo suposto sumiço do anel e então, em uma cena horripilante (sou só eu que tem pavor nesses momentos?), Jackie pegar um martelo e martela seu próprio dedo. Super tenso! E agora provavelmente dirá que após se machucar acabou perdendo a aliança enquanto ela está sendo arrumada.

Fechando ainda mais o cerco para Jackie e suas mentiras também tivemos Zoe descobrindo sobre seu relacionamento com o Eddie, ela os flagrou e não houve como negar o relacionamento… Não mesmo.

Confesso que senti falta dessas cenas non sense da Zoe nos últimos episódios, ela andou tão apagadinha, mas parece que finalmente voltou a ter destaque, mas quem ficou ausente desta vez foi Gloria, parece que Zoe e ela não podem coexistir no mesmo espaço, uma pena, já que no último episódio Akalitis foi à melhor e Zoe sempre arrasa.

Além de tudo também houve a reconciliação entre Jackie e O’Hara pela bola fora da Dra. no episódio passado, mas essa cena soou tão artificial, não pelas atuações ou pelo pedido, mas sim por como a Jackie aceitou tudo, sim, tudo ficou em paz, mas ela pareceu querer somente silenciá-la enquanto a Dra. queria sua amiga de volta e olhem que a fria e gélida na história é a O’Hara.

Jackie também teve que lidar com Dr. Cooper em uma ótima storyline que vem desde o episódio passado, pois após Jackie dizer que Coop deu o laudo de morte cerebral a um paciente que era potencial doador, ele foi questionado sobre isso e correu debater com Jackie. A situação era delicada, mas realmente Jackie fez o certo, mas agora alguém terá de enfrentar as conseqüências… ou não, já que Jackie disse que aquilo iria passar batido.

As cenas entre Peter Facinelli e Edie Falco estão sendo ótimas e desta vez, em uma manobra de conquista (?) de Jackie, rolou até beijo. Mas esse casal definitivamente não vai para frente.

E para humanizar Jackie, já que os roteiritas estão preocupados em fazer da personagem homogenia em seus sentimentos, tivemos seu lado mãezonha com direito a passinhos de dança ao lado de fora do hospital e as correspondências de um paciente morto sendo seladas para serem entregues.

Nurse Jackie – 1×09: Nosebleed

5 agosto, 2009 2 comentários

Jackie09

Depois dos pequenos baixos nos episódios anteriores, Nurse Jackie não está mais disposta a errar e acima de tudo perder se título de melhor estreia da temporada, a série já começou a mostrar isso no episódio passado e “Nosebleed” foi mais um ótimo episódio,  mais um dos altos da série.

Acho que este é um dos poucos episódios em que os Peyton, a família da protagonista, pareceu interessante, eles não foram cansativos e nem me fizeram esperar desesperadamente pela ida de Jackie ao hospital. Esses minutos iniciais mostraram quão complexo realmente são os membros da família e sem precisar usar tramas elabadoras. Grace, realmente é uma criança diferente das demais, pois além de super sentir a ausência da mãe, ela também se comporta de maneira diferente e tem pensamentos são bizarros comparados a qualquer outra criança, quando a personagem está em cena com a Fiona, por exemplo, tudo fica ainda mais claro. E o marido da Jackie também mostrou-se mais uma vez ser totalmente compreensivo e confiante em sua esposa. Mas até quando?

Esse episódio também deixou mais uma vez claro a diferença de tratamento que há entre os médicos e os enfermeiros. A série já havia abordado isso uma vez e voltou a bater nesta tecla, deixando ainda mais claro.

O tratamento que a mulher das as crianças com piolho deu a Jackie foi indigno e isso só porque ela era uma enfermeira, como a personagem adorava ficar repetindo. Mas essa diferença ficou ainda mais claro, quando o Dr. Cooper apresentou sua “amiga” à protagonista. Enquanto Coop nem se lembrava de onde era o câncer da tia da personagem (que ele havia tratado), Jackie se lembrava de tudo e até do nome dessa “amiga” do médico. E a “amiga” não se lembrava de Jackie, nem nada sobre ela, só mesmo o nome do médico, que não se lembrava de nada sobre ela.

Mas já dando outra versão dos fatos. Zoey mostrou que os enfermeiros também podem ser relapsos e “menosprezarem” seus pacientes. Achei ótimo as anotações que a personagem faz o tempo todo servirem para algo e mostrando que todos erram, não salvando nem Jackie.

O episódio também mostrou como organismo de Jackie está reagindo ao uso excessivo de suas drogas. Nesse episódio começaram os sangramentos nasais, vamos ver no próximo. E ainda por cima está cada vez mais próxima a “saída” de seu fornecedor da farmácia, mesmo que ele tenha dito que “há como dois corpos ocuparem o mesmo espaço” tenho certeza que tudo ficará mais difícil.

Contudo, o melhor do episódio e para minha total estranheza foi à história da Gloria. Adorei a storyline dada para a personagem e isso fez com que ela finalmente fizesse algo de real importância na série. Akalitus com o bebê foi uma das melhores coisas e mostrou mais uma vez, aquele velho clichê, todo mundo ama ou demonstra afeto de algum jeito. Mas eu realmente gostei.

Nurse Jackie está em sua reta final, faltam somente alguns episódio e ela não pode mais errar, tem que seguir o nível desse episódio ou do anterior, mas acho que já aprenderam isso.

Nurse Jackie – 1×08: Pupil

31 julho, 2009 3 comentários

Jackie08 TheMusic Dude[(025186)12-34-54]

Lendo alguns comentários é possível ver que este episódio dividiu opiniões, eu fui um dos que gostou e digo mais, achei que esse é um dos que mais se assemelhou ao ótimo piloto da série e fez com que eu voltasse a acreditar no futuro da produção.

“Pupil” foi definitivamente o começo do fim das mentiras de Jackie. Ela quase foi pega usando seus remédios pela Zoey e o Eddie descobriu sobre uma de suas filhas. O terreno a ser trabalhado a partir de agora é pequeno, só resta descobrir as verdades, então para os próximos episódios nós podemos esperar muita tensão e prováveis pequenas novas mentiras.

O que dita o ritmo deste episódio de Nurse Jackie é a ausência de enfermeiros no hospital, o que em qualquer outra série médica significaria caos, mas em Jackie, a protagonista, Zoey, Mo-Mo e o enfermeiro drogado conseguem dar conta, mesmo entre trancos e barracos.

A trama da falta dos enfermeiros serviu nada mais nada menos que para o auge do episódio, as descobertas. Foi ótimo ver o novo enfermeiro dizendo a Jackie “nada melhor que um para reconhecer o outro” em resposta a intimidação que a protagonista o fez logo após vê-lo trabalhando alucinado e se julgando superiora. Essa situação mostrou o que estar por vir. Não importa o seu vício ou o que te faz diferente, você será recriminado e também recriminará, ninguém se julga mais indigno ou “sujo” que o resto do mundo e todos acham que tem o direito de julgar. Nurse Jackie deixou isto claríssimo neste episódio.

A Zoey  quase flagrou Jackie tomando seus remédios. Mas a personagem não oferece grande perigo, once a loser, always a loser. Desta cena só posso dizer mais uma coisa: A arte das cápsulas de droga da Jackie se abrindo é linda, perfeita.

Dando sequência aos acontecimentos do episódio, outra coisa que abalará a série é o fato do Eddie ter descoberto sobre uma das filhas de Jackie (como já foi dito) e com isso a aproximação do Dr. Cooper com o personagem ficou explicada. A fofoca.

Os demais personagens não tiveram o mesmo destaque de antes, mas talvez isso seja a decisão mais sábia, a série é da Jackie e o restante é somente coadjuvante, o episódio funcionou bem assim e espero que nesta reta final continue no mesmo ritmo.

Nurse Jackie – 1×07: Steak Knife

20 julho, 2009 2 comentários

nurse-jackie7

A cada episódio que se passa a verdade fica mais próxima, Eddie já não aceita mais ser o brinquedinho de Jackie, ele se revolta, ela até consegue consertar a situação, mas até quando?

Assistir Nurse Jackie é ver uma grande mentira ser desfeita, uma pequena parte de uma grande teia sendo destruída a cada episódio e só nos resta esperar pelo julgamento da grande mentirosa. Os próximos episódios de Nurse Jackie prometem ser extremamente tensos e a maior parte dos sinais já começaram e estão sendo mostrados.

A aproximação do Dr. Cooper com o Eddie é um desses sinais, quem ousou ver as cenas do próximo episódio sabe do que eu estou falando, mas sem spoilers.

A descoberta do Mo-Mo sobre o namorado de Jackie é outro sinal, que amigo desconhece o namoro de um ano de sua “melhor” amiga? Nurse Jackie nos instiga a enxergar e imaginar. Qual será a reação de Mo-Mo após descobrir que sua amiga tem outra vida? Até ele virará a cara para ela. E com isso muito provavelmente Jackie ficará sozinha, já que a Dra. O’Hara não está em seu melhor momento.

Mas o episódio não foi somente uma caçada a mentira de Jackie, tivemos outras histórias, como a da Dra. Akalitus que achou misteriosamente um bebê perdido no hospital, a personagem ainda não me agrada e eu não vi sentido nenhum em sua trama no episódio, mas mesmo assim estou começando a simpatizar com Anna Deavere Smith e além do mais, a personagem é o perfeito patrão idiota que todos nós temos, eu quero mais tempo de tela para ela e quero vê-la se ferrando.

Quem chamou a atenção também foi a Dra. O’Hara, além da personagem ter recebido um carga dramática maior neste episódio ela também divertiu, como sempre. Piadinhas de personagens ricos sobre ser pobre são sempre hilárias, aliás, esses personagens soberbos são demais, super engraçadas.

Não há como terminar esta resenha sem comentar a melhor cena do episódio: Jackie tirando “delicadamente” o cateter do paciente pedófilo, essa é a Jackie que me ganhou no piloto após jogar a orelha de um paciente na privada, esses métodos “alternativos” da personagem são demais e é isso que a faz ser tão boa.

Agora já estou chafurdado na história de Jackie e em suas mentiras, próximo episódio!

Nurse Jackie: Tiny Bubbles (1×06)

13 julho, 2009 2 comentários

Com direito a participação especial de Swoosie Kurtz (Pushing Daisies) e o roteiro mais dramático de toda a série e ainda, após o tempestuoso episódio passado, Nurse Jackie voltou a sua boa forma e chegou ao seu auge. Leia mais…