Archive

Posts Tagged ‘Breaking Bad’

Emmy 2009: O fim do imperialismo de 30 Rock… ou quase.

21 setembro, 2009 4 comentários

emmy2009es

Eu não levaria a sério um cara que coloca Blake Lively como destaque só por seu vestido extremamente descotado. Mas, enfim…

Não posso dizer que fiquei super contente com essa edição do Emmy, mas também, ninguém nunca fica. Eu sei, foi extremamente difícil engolir a vitória Jon Cryer e nesse momento todos nos perguntamos: “Kanye West, cadê você?” – Mas teve muita coisa merecida, como a vitória de Toni Collette mostrando que Tina Fey é somente uma mulher, não uma máquina de engolir prêmios. A digníssima vitória de Kristin Chenoweth, gente, ela chorou, quem vai repudiar após isso? Até eu que torcia loucamente pela vitória da Jane Krakowski me rendi.

Brian Cranston mostrou que é o cara mais foda do mundo – Dude, you’re my idol! – e que além de ter passado anos arrasando em comédia com Malcolm, sua vibe de ator de drama durou mais do que um ano e ele ganhou seu segundo Emmy consecutivo por Breaking Bad. Gente, ele é perfeito como ator.

Confesso que não gostei muito da vitória de Michael Emerson, assim como a de Mad Men e do milésimo Emmy da Gleen Close. Mas, fazer o que? Aaron Paul teve um trabalho melhor que o de Emerson. Breaking Bad não é boring como Mad Men e teve a temporada mais foda EVER. E Kyra “Bacon” Sedgwick nunca ganhará nada, assim como o Michael C. Hall. Fazer o quê?

Além de todo mundo lindo no tapete vermelho, os prêmios dignos ou não, eu senti outra coisa no ar: Um lindo boicote de Katherine Heigl e todas as donas de casa da ABC (exceto Dana Delany), não foi lindo, digno e lííííííííímpido?? Acho que esse foi um dos maiores motivos que me faz amar esses prêmios: guerrinhas de ego.

Já a apresentação não poderia ter ficado em melhores mãos, Neil Patrick Harris foi o melhor host possível. Arrasou. Engraçado sem ser piegas e apelativo. E até D-A-N-Ç-O-U e C-A-N-T-O-U. Foi simplesmente, demais.

Mas, enfim, os vencedores da 61ª edição do Emmy:

Série Dramática: Mad Men

Série Cômica: 30 Rock

Melhor Ator de Série Dramática: Bryan Cranston, de Breaking Bad

Melhor Atriz de Série Dramática: Glenn Close, de Damages

Melhor Roteiro de Série Dramática: Kater Gordon e Matthew Weiner, de Mad Men

Melhor Direção de Série Dramática: Rod Holcomb, de ER

Melhor Atriz Coadjuvante de Série Dramática: Cherry Jones, de 24 Horas

Melhor Ator Coadjuvante de Série Dramática: Michael Emerson, de Lost

Melhor Programa de Variedades, Musical ou Comédia: The Daily Show with Jon Stewart

Melhor Música Original: Hugh Jackman pela apresentação de abertura no Oscar 2009

Melhor Roteiro para Programa de Variedades, Musical ou Comédia: The Daily Show with Jon Stewart

Melhor Direção de Programa de Variedades, Musical ou Comédia: Bruce Gowers, de American Idol

Melhor Minissérie: Little Dorrit

Melhor Filme feito para Televisão: Grey Gardens

Melhor Atriz de Minissérie ou Filme feito para Televisão: Jessica Lange, de Grey Gardens

Melhor Direção de Minissérie, Filme ou Especial Dramático: Dearbhla Walsh, de Little Dorrit

Melhor Roteiro de Minissérie, Filme ou Especial Dramático: Andrew Davies, de Little Dorrit

Melhor Ator de Minissérie ou Filme: Brendan Gleeson, Into the Storm

Melhor Ator Coadjuvante de Minissérie ou Filme: Ken Howard, de Grey Gardens

Melhor Atriz Coadjuvante de Minissérie ou Filme: Shohreh Aghdashloo, de House of Saddam

Melhor Reality Show de Competição: The Amazing Race

Melhor Apresentador de Reality Show ou de Reality Competitivo: Jeff Probst, de Survivor

Melhor Ator de Série Cômica: Alec Baldwin, de 30 Rock

Melhor Direção de Série Cômica: Jeffery Blitz, de The Office

Melhor Atriz de Série Cômica: Toni Collette, de United States of Tara

Melhor Ator Coadjuvante de Série Cômica: Jon Cryer, de Two And A Half Men

Melhor Roteiro de Série Cômica: Matt Hubbard, de 30 Rock

Melhor Atriz Coadjuvante de Série Cômica: Kristin Chenoweth, de Pushing Daisies

Breaking Bad: 1ª e 2ª temporadas

10 agosto, 2009 2 comentários

02_Hrz_GalleryBB2_restrict_width_792

Atualmente você já pode estar assistido muitas séries e até julgar alguma delas como a melhor de todos os tempos ou algo assim, mas nenhuma série em exibição é tão boa comparada à Breaking Bad. A série criada por Vince Gilligan, produtor executivo de X-Files, no momento é o crème de la crème da televisão americana, comparada as melhores produções da história.

Não ouse comparar a Lost, isso nunca, jamais. A série queridinha do público brasileiro perde e feio. True Blood? Bem, talvez. Só que com um roteiro e qualidade técnica superiores, além de situações muito mais dramáticas.  Eu compararia Breaking Bad a Mad Men, a sua parceira de emissora, só MUITO menos mórbida e com Bryan Cranston, que dá dez à zero em qualquer Jon Hamm.

Breaking Bad, a primeira vista nem tem um grande diferencial ou algo que chame tanto a atenção de todos. Um professor de colegial que descobre ter câncer no pulmão inoperável, pai de família e casado com uma mulher grávida e desesperado começa a vender anfetamina. Isso até lembra Weeds e atualmente Hung (série que deve ter larapiado Vince Gilligan), mas é bem diferente e por isso que impressiona.

A primeira temporada da série pode nem ser uma maravilha (é boa), mas tem uma coletânia de cenas perfeitas. A minha preferida é quando o Walter Whiter, personagem de Cranston, vai visitar um traficante e oferecer seu produto. Quando tudo começa a dar errado e o traficante reagir de forma errada, Walter pega um pedaço de “pedra” que até parecia com meth, explode todo o local e ainda por cima sai vitorioso andando pela rua.

Essa temporada é marcada pela introdução de tudo e como ela teve poucos episódios (somente sete), tudo ocorre de maneira rápida, mas mesmo assim marca, e rende à Bryan Cranston o prêmio de melhor ator de série dramática no Emmy de 2008, desbancando Jon Hamm, Michael C. Hall, Gabriel Byrne, entre outros.

Mas realmente é em sua 2ª temporada que Breaking Bad mostra seu total potencial. E o mais interessante é que a série nem preciso inovar muito, só dar sequência na história do professor com câncer que produz anfetamina.

Boa parte da melhora da 2ª temporada vem da descentralização em Walter e divisão de tempo de câmera com os outros atores. Aaron Paul, que esse ano foi indicado ao Emmy por seu papel na série, esteve perfeito, chegou ao seu auge em Peekaboo que, aliás, foi seu episódio de submissão ao prêmio e o que o faz o favorito a levar a estatueta para casa. Anna Gun, que interpreta Skyler, também foi ótima durante as duas temporadas e até agora não foi indicada a nenhum prêmio como seus companheiros de elenco por não ter material suficiente, mas um dia terá.

Durante a segunda temporada em praticamente todos os episódios foram liberados fragmentos de cenas, como flashfowards, de fatos que não faziam sentido dentro da série, só que na season finale ganharam um que poderá mudar completamente o rumo da série, só que o “como” é meio difícil imaginar.

Vince Gilligan desafia nossa imaginação com aquele cliffhanger e nos deixa ainda mais ansiosos pelo próximo passo na vida de Walt que está com sua doença tomando rumos inesperados, um bom dinheiro, sem uma mulher ou filhos e um avião caído no quintal de sua casa, o que será que Vince quer que nós esperemos?

Suposições/Apostas ao Emmy (Part 1/2)

6 junho, 2009 5 comentários

MadMenEmmys08stage

Essa é aquela época do ano em que os blogueiros e viciados em séries não falam em mais nada além de Emmy, Emmy e Summer season #fail (para diversificar um pouco), mas é do Emmy Awards 2009 que está postagem quer falar. O prêmio esse ano a irá acontecer uma semana mais cedo do previsto, dia 13 de setembro, as nomeações aos indicados irão ocorrer no próximo mês, dia 16 de julho e quem irão anunciá-los são Jim Parsons (The Big Bang Theory) e Chandra Wilson (Grey’ Ananatomy), dois fortes candidatos a auto-anunciação, já pensou?

Esse ano toda minha atenção está voltada para as categorias de Drama (por isso começarei com os comentários dela), provavelmente irá rolar muitas indicações à Grey’s Anatomy, minha queridinha da temporada, assim como para True Blood, ganhadora do Globo de Ouro de Melhor Atriz com Anna Paquin, Mad Men e Breaking Bad, os tiros certos da novata AMC e The Closer, que muitos garantem que apresentou sua melhor temporada.

Das séries citadas eu realmente tenho fé e aposto que Grey’s Anatomy irá conseguir o maior numero de indicações. A série apresentou com sua submissão com dois episódios do arco William Dunn, “Sympathy for the Devil” e “Stairway to Heaven”. Em “Stairway to Heaven” a série voltou ao seu auge, o episódio foi magnífico e mostrou que as histórias de Meredith Grey haviam voltado à boa forma, o elenco teve um desempenho brilhante e o roteiro foi um dos melhores todos os tempos. Acho que ao invés de “Sympathy for the Devil” teriam de ter submetido “What A Difference A Day Makes” ou ainda “Now or Never”, mas com somente “Stairway to Heaven” aposto que a série estará entre as indicadas.

Também aposto que vários atores do elenco irão estar presentes na lista de indicados, Katherine Heigl, Sadran Oh e Chandra Wilson tem chances gigantescas de entrarem juntas na lista de indicados, Katherine e Chandra tiveram um desempenho melhor Sandra que acabou sendo prejudicada pela storyline da temporada em alguns momentos, mas mesmo assim, como o episódio certo Sandra consegue entrar, considero “Stand By Me” o episódio ideal para sua submissão. Ainda em Grey’s Anatomy, Justin Chambers e Patrick Dempsey tiveram ótimos momentos e torço muito para que Chambers consiga uma vaga em Ator Coadjuvante, ele realmente evoluiu e se apresentou perfeito durante toda a reta final da temporada. Minha estranheza ficou por Dempsey que também se inscreveu em Ator Coadjuvante e não Ator Principal, mas olhando bem e vendo a estratégia ele realmente tem mais chances em Coajuvante, contudo, acho que mesmo assim a indicação não ocorre.

Ainda na categoria de Ator Coadjuvante, Matthew Rhyns (Brothers & Sisters) e John Mahoney (In Treatment) são candidatos fortíssimos e preparados para entrarem na disputa, na minha lista de indicação eles estariam presentes. Terry O’Quinn (Lost) seria um dos meus favoritos caso sua inscrição tivesse ocorrido. Não vejo muito possibilidade de uma indicação a Michael Emmerson (Lost), essa temporada não foi do seu personagem, ele teve poucos grandes momentos e se ele não ganhou até agora, não será esse seu ano, quem sabe somente uma indicação. Então, minhas apostas ficam em Rhyns, Mahoney e Chambers (meu grande favorito) sobrariam ainda outras três vagas, provavelmente ocupadas por algum ator de Damages, William Hurt muito provavelmente e outro ator de, quem sabe, Mad Men.

Continuando a falar das categorias de Drama masculinas, temos a de Ator Principal e essa promete ser a mesma coisa de todo ano, aquele mais do mesmo batido. Jon Hamm, Michael C. Hall, Hugh Laurie, Gabriel Byrne, Bryan Cranston são indicações certos e duvido que todas essas indicações não aconteçam, a surpresa pode ficar para o sexto indicado, quem sabe Kyle Chandler, Simon Baker ou Kiefer Sutherland. Mas já há com saber que C. Hall não levará a estatueta e que estará na lista somente para fazer figuração. Eu não considero Byrne tão bom quanto os outros citados. Laurie é um ator de Globo de Ouro e duvido que ele leve o Emmy deste ano para casa. Então a briga ficaria entre os atores da AMC, John Hamm e Bryan Cranston e com isso provavelmente irá ocorrer um repeteco da edição passada e a surpreendente vitória de Bryan Cranston, novamente.

Na mesma categoria só que em sua versão feminina , Atriz Coadjuvante de Drama, a briga promete ser feia. Como eu já disse acima aposto em mais de uma atriz de Grey’s Anatomy na lista, Chandra Wilson e Katherie Heigl são aparições certas (podem apostar) e Sandra Oh é a incógnita do elenco. É provável também que as atrizes de In Treatment arrasem nesta lista, Allison Pill, Hope Davis e Dianne West são fortíssimas candidatas, mas as três sendo indicadas já seria demais, eu escolheria Pill, mas com os votantes do Emmy adoram atrizes experientes Davis ou West, a vencedora do ano passado, são apostas mais certeiras. Neste ano nem ouso citar o nome de Rachel Griffiths, pois sua temporada em Brothers & Sisters foi sofrível e não vejo qualquer episódio que renda uma boa submissão. Na minha lista ideal Elizabeth Mitchell (Lost) e Summer Glau (Terminator) estariam entre as indicadas, mas isso já é sonhar demais, ainda mais com a indicação da última.

Já em Atriz Principal de Drama a coisa promete ser um pouco diferente este ano, teremos com toda a certeza a vencedora do último Globo de Ouro, Anna Paquin (True Blood), dependendo do episódio submetido, Ellen Pompeo (Grey’s Anatomy) e January Jones (Mad Men), provavelmente Calista Flockart (Brothers & Sisters) e nada de Sally Field (Brothers & Sisters). Claro, além das já batidas Kyra Sedgwick (The Closer) e Glenn Close (Damages). Paquin é a vencedora do Globo de Ouro e se não for lembrada será o cúmulo. Pompeo terá chances de entrar na lista se enviar “Stairway to Heaven” com sua submissão. Jones (Mad Men) – como muitos dizem – foi abençoada pelos roteiristas nesta temporada. Brothers & Sisters apresentou uma temporada feita para Flockart, o que prejudicou Field. E Sedgwick e Close dispensam comentários e são as grandes favoritas. Mas ainda existe Mary McDonnell (Battlestar Galactica) que não pode ser esquecida, contudo também não podemos esquecer também que o Emmy menospreza séries de sci-fi.

A categoria de Séries de Drama também promete ter algumas surpresas. Eu realmente não excluo a possibilidade de E.R figurar entre os indicados (última temporada sabe como é que é, não?). Também cogito Grey’s Anatomy, que entre trancos e barrancos chegou ao fim com uma reta final de temporada excepcional. Também aposto em: 24, Friday Nights Lights, Breaking Bad e Mad Men. Mas, provavelmente o quem irá entrar são: Damages e Dexter ao invés de alguns dos meus citados acima e até aceitarei se isso acontecer, a única série que não quero ver na lista é Lost, pois por sua última temporada ela não merece uma indicação, não importa qual episódio seja o submetido.

[to be continued…]

prox. postagem categorias de comédia