Início > desperate housewives > Desperate Housewives (5×01): They are back.

Desperate Housewives (5×01): They are back.

Essa premiere de “Desperate Housewives” teve um ar diferente das demais. Pelo que me lembro as  premieres das temporada anteriores tiveram um clima completamente diferente, elas se focaram no engraçado, nas novas tramas – Não que essa não tenha feito isso – Mas, essa primeire me lembrou muito o piloto da série – Não pelo excelentísmo – Mas, sim pelo clima misterioso e diga-mos  ar reinventador do episódio.

Este salto de cinco anos da série veio com um único propósito, reinventar, já que a formula da série estava ficando gasta, pois após a primeira temporada, os mistérios da temporada já não envolviam mais  diretamente os vizinhos “fixos” – Se assim posso dizer – da série. Na segunda temporada foi Betty Applewhite, uma completa estranha com seu mistério particular, que se não fosse pela curiosidade dos outros personagens nunca teria se desenvolvido. Na terceira temporada foi mostrado o brilhante mistério dos Hodge – Para mim até hoje um dos melhores – que foi pouco desenvolvido graças a gravidez de Marcia Cross. E, nas última temporada, a 4ª temporada, nós vimos uma antiga vizinha da série que nunca havia sido citada, ressurgir – O mistério mais fraco até então.

O que o mistério dos Williams tem de diferente? É simples, assim como o mistério dos Young, na primeira temporada, esse novo mistério está ligado diretamente as vizinhas de Wisteria Lane. Primeiro, Edie Britt-Williams está ligada a ele, e, também ficou óbvio neste episódio que os Mayer-Delfino também estão ligados ao novo mistério. Eu achei isso muito previsível: O tal acidente de carro, que envolveu o Mike e a Susan, matou a mulher do Dave, que acabou ficando abalado psicologicamente e fui buscar vingança em Wisteria Lane. Agora de quem? Algo me diz que ele não irá querer se vingar somente do Mike. E, o mistério pode ser previsível, mas, o decorrer sa história pode ser ótimo, já que esse novo mistério tem o que os outros não tiveram, as vizinhas de Wisteria Lane.

Mas, falando o mistério da temporada não há como eu escrever esse review e deixar de comentar a brilhante aquisição do Neal McDonough para o elenco. Aliás o forte de Desperate Housewives sempre acaba sendo suas contratações para coadjuvantes, desde a primeira temporada é assim. Neal me fez lembra os bons e velhos tempos de Mark Moses.

Ainda tivemos mais alguns shows do “segundo escalão” de Desperate Housewives, se assim posso dizer. Doug Savant que as vezes some da série e não tem muito destaque desde as segunda temporada, desempenhou muito bem seu papel, adoro essas tiradas da Lynette com o Tom e vice-e-versa. Outra coadjuvante que mandou muito bem, foi Dana Delany, ela e Marcia Cross dão uma completa aula de atuação, e, fora que o roteiro delas é o mais brilhante e promissor.

Uma história que meio que me desagradou foi a de Eva Longoria, ela que desde de a primeira temporada vem se tornando uma atriz melhor, a cada episódio tem sua história mais prejudicada. Eu ainda acho que Gabrielle com toda sua frieza e a personagem que mais emociona, mas, essa história de pobreza e feiúra poderia ser melhor aproveitada. O discurso de dona de casa da personagem foi ótimo, mas, Gabrielle sempre foi luxo e é difícil entender como uma Barbie vira o que Gaby virou.

Comentários curtos:

Pensem: Dave Williams, o marido da Edie, e, George Williams, o farmaceutico que morreu de uma overdose de remédios na segunda temporada na frente da Bree…? Pois é, minha hipótese lógica pode estar errada e a Bree correndo rico de vida.

Acho que todo mundo viu os primeiros passos de formação da Banda de Desperate Housewives… E, Kyle MacLachlan não é tão bom cantor assim.

Eu ia comentar sobre o Gale no episódio, mas as aparições dele foram tão fracas que eu guardarei os comentários para os próximos episódios.

É, eu matei aula… Não agüentei.

Eu tinha de comentar muito mais coisas, muito mais. Mas esse review iria ficar muito extenso, então guardei alguns comentário para o próximo episódio.

  1. 3 outubro, 2008 às 12:00 pm

    “(…) Gabrielle sempre foi luxo e é difícil entender como uma Barbie vira o que Gaby virou.”

    Simples: enfim, Gabrielle Solis se tornou uma desperate housewife. ^^

  2. 4 outubro, 2008 às 6:11 pm

    Muito bom esse retorno. Fez muito bem pra série.
    Também acho que o mistério envolve o acidente do Mike e a morte da mulher e da criança. Apesar de bons, os mistérios de Desperate geralmente são faceis de matar. Mas isso não tira a qualidade da série.
    Abraço

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: