Início > desperate housewives, Nice Is Different Than Good, season premiere > Desperate Housewives – 6×01: Nice Is Different Than Good (season premiere)

Desperate Housewives – 6×01: Nice Is Different Than Good (season premiere)

dh601

Desperate Housewives tem cheirado a desespero há um bom tempo, talvez há algumas temporadas, em sua sexta temporada Marc Cherry quer mudar esse fedor, mas será que ele irá conseguir?

Posso dizer que com sua season premiere não conseguiram nada, o episódio teve sua beleza, foi engraçado, mas o mesmo tempo contido tinha potencial, mas apostaram em situações fáceis e soluções bobas, o que nunca foi à cara da produção. Mas, como eu disse: o episódio teve sua beleza.

“Two brides?” talvez esse tenha sido o mistério que Desperate Housewives conseguiu manter por mais tempo ocultos, os “mistérios” da temporada sempre foram fracos e previsíveis, claro, tirando o brilhante mistério do Young na primeira temporada, mas, essas duas noivas duraram por três meses e finalmente, nós descobrimos quem casou com Mike Delfino. Venceu a melhor? Existia melhor?

Confesso que eu sempre fui um “odiador” de Susan Mayer. A personagem é caricata e apesar de Teri Hatcher ser ótima, Susan nunca convenceu, nunca foi boa e nunca foi merecidamente a dona de certo protagonismo da série. Já Katherine Mayfair chegou e roubou o lugar da melhor personagem, Edie Britt. E ainda tem Mike Delfino, o personagem mais descartável nas seis temporadas da série. O mistério, mesmo que bem guardado e exalando novidades nunca me agradou. Mas, ele funcionou.

É tão difícil ver Susan Mayer funcionar, isso só acontecia quando jogavam Nicollette Sheridan para da um empurrãozinho na storyline da personagem. Mas Susan e Katherine ou Teri e Dana estavam ótimas. Provavelmente em seus melhores momentos. Impossível não rir com Teri Hatcher se escondendo atrás de Felicity Huffman com medo da personagem de Delany e essa cena foi somente o começo. Katherine vestida de noiva foi o xeque mate do episódio. Não há como não apreciar esse momento. Por isso as premieres de Desperate Housewives sempre marcam, sempre são apresentados momentos insanos que nos fazem querer mais.

Sendo Susan a noiva e tendo ela casado com Mike. Sobrou Katherine como a mal amada. Mas, alguém realmente acreditaria se a personagem irá ficar saísse de campo, assim, fácil? Como nós vimos na cena pós-casamento, Susan não perde por esperar.

Eva Longoria foi outra que estava inspirada. Aliás, como eu não canso de dizer, quando Longoria não está inspirada? A evolução a atriz é quase milagrosa, de rostinho bonito passou a salva vidas nos momentos em que as demais atrizes ou roteiros não colaboram. Nesta temporada há muito a ser trabalhado com a personagem e sua sobrinha Ana promete ser apenas o começo. Falando com de Longoria, Gabrielle, whatever, quem não achou a cena da boate complemente insana? Insana, porém compreensível e a cara de Desperate Housewives.

Já quem pegou a storyline aparentemente mais fraca, Felicity Huffman, a super manjada gravidez, também rendeu ótimos momentos. A cena em que a personagem aparece no consultório médico fazendo medo (ou sendo realista) para a mãe de primeira viagem foi hilária. Nessa storyline e só espero que Lynette não venha ter os bebês, sei lá, perca, comenta um aborto, qualquer coisa. Não é mais admissível bebês em Wisteria Lane, todas as tramas são batidas e para quebrar o efeito do cliffhanger manjado que deram para Huffman nada melhor que sair dos moldes e, por favor, não nos façam ver Lynette vomitando em um chapéu, vazo ou algo do tipo.

Enquanto quem não prometia desempenhou um bom papel, quem prometia desapontou. Ok, essa é outra trama sofrível, mas Marcia Cross e Richard Burgi não estavam em sintonia, roteiro também não os favoreceu e as situações não foram boas. Sinto em dizer que há muito tempo Cross simplesmente não rende.

Como já é clichê ou seria tradição (?) em Desperate Housewives a cada começo de temporada surge um novo mistério, fresquinho e previsível. Desta vez quem desembarcou em Desperate Housewives foi Drea de Matteo (The Sopranos) e logo na casa dos Young, pior carma não poderia render.

O mistério ainda é novo, é cedo para fazer apostas (ignorando os spoilers), mas tudo indicou que Angie Bolen é uma vítima de seu marido e filho. A última cena da personagem foi o momento mais alucinante do episódio e encheu a cabeça de todos de perguntas, “o que aconteceu?” provavelmente é a mais ecoada dentre todas as questões.

Fechando o episódio Desperate Housewives arriscou um cliffhanger, teve efeito? Sim. É previsível? É. Mas vamos aceitar, vamos relevar, vamos dar uma chance a Marc Cherry, parece que o cara cansou de fazer besteiras e está querendo tirar o cheiro de desespero dor ar.

  1. Danilo
    28 setembro, 2009 às 2:46 pm

    Fiquei com uma vontade de ler… Mas ainda não assisti. Apesar de já saber com quem o Mike casou. Quando eu assistir eu venho aqui comentar.

  2. 30 setembro, 2009 às 12:40 am

    Esse episódio inicial superou minhas expectativas em todos os sentidos, já que nem tava com muita vontade de ver a série após aquela temporada fraquinha. Além de muito divertido, me deixou bem curioso para saber o que aconteceu ao final.

  3. Danilo
    30 setembro, 2009 às 12:50 pm

    Vi o episódio e gostei bastante, não porque foi extraordinário, mas porque depois daquela temporada passada esse episódio, pelo menos pra mim, mostrou que desperate quer voltar ao que era.
    Pra mim esse episódio foi da Dana/Katherine, com certeza ela vai render bons momentos agora que ta meio psicopata e o bom é que ela acaba deixando a Susan não tão idiota, haha. Já a Bree e o Karl eu achei meio broxante, mas vamos ver… Eva/Gaby estava ótima. A Felicity tava ótima e concordo com você sobre ela perder os filhos ou provocar um aborto, e pelo jeito é capaz de isso acontecer, já que ela não sente amor pelos filhos dela.
    Eu não tem como não sentir saudades da Edie, mesmo que ela já tenha ficado alguns episódios sem aparecer, é estranho começar uma nova temporada sem ela.
    E eu gostei da personagem da Drea, parece ser do tipo que fala o que quer e foi muito bom ela ameaçando o Lee. Acho que estava faltando em Wisteria Lane uma familía assim, bizarra, miteriosa e meio má.

  4. 2 outubro, 2009 às 5:46 pm

    Não achei lá essas coisas. Tá bom q morri de rir com váárias cenas ( as citadas Lynette com a gravida e Susan atras de Bree foram uma das melhores ), mas eu tava esperando algo mais pesado para a trama… Bons tempos, aqueles da 1ª temporada… lembro até hj daquele Pilot e eu louco para saber o q queria dizer o bilhete de ameaça para Mary Alice!!!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: