Início > Chris Vance, Jacqueline McKenzie, Mental, Pilot > Mental: Pilot (1×01)

Mental: Pilot (1×01)

Peguem um ator britânico e de preferência com um corpo legalzinho para que ele possa aparecer pelado. Peguem também um país da America Latina para fazer as gravações e economizar gastos – crise financeira, oi? – mas que esse país também lembre os EUA, porque senão perderá o charme. E agora algumas características de outras séries, algo meio freakshow vindo de Nip/Tuck, o médico fodão e com métodos alternativos de House e claro, um protagonista charmoso e que mostre seus dentes a cada dez segundos como em The Mentalist. E ai estará Mental, um mistura de tudo isso, só que muito mal feita.

Os primeiros trinta e poucos minutos de Mental são praticamente torturantes, muita pouca coisa funciona. Chris Vance o protagonista inglês com o corpinho legal que aparece pelado nos primeiros minutos da série não agrada, ele e seu personagem parecem tão charlatões e até sugiro que o personagem entre em Private Practice e faça par romântico com Kate Walsh. E olha mais uma semelhança ai, não é a Kate que aparece pelada no primeiro episódio de Private Practice?! É sim, é ela sim! Falei, o casal perfeito.

Os casos médicos também não agradaram. Vicent foi o primeiro paciente do Dr. Jack Gallagher e foi neste momento também que a série começou a ganhar ares de freakshow, os métodos usados pelo Dr. Jack são bizarros e história do paciente que era para ser emocionante não passou de algo muito mal conduzido que beirou momentos de vergonha-alheia e me fez achar Mental a série mais charlatã da década. Também tivemos o paciente que congelava entes queridos na geladeira, como gatos e sua própria mulher – freeeeeakshow! – mas é inevitável não admitir que entre o homem que congela gatos e Vicent, o esquizofrênico, eu fico com o homem dos gatos. A trama foi melhor apresentada, mas mesmo assim sofreu com o péssimo roteiro, mas até chegou a agradar, talvez tenha sido a presença Jacqueline McKenzie nesses momentos, ou talvez meu desespero em achar algum ponto “positivo” na série.

E como já deu para perceber pelos meus comentários o grande pesar da série e sua sentença de “série ruim” é seu roteiro. Péssimo, péssimo, péssimo. Conseguiram construir inúmeras situações e todas falharam, o roteiro foi vazio, deixou inúmeras lacunas e fez com que o piloto fosse praticamente inassistível.

Mas eis que apareceram dois pequenos lances de luz bem lá no fim do túnel. Veronica personagem de Jacqueline McKenzie cresceu imensamente nos últimos minutos do episódio. Fiquei ansioso para aprofundar nessa história de câncer, adorei também ver a personagem entregando sua carta de demissão, aquele diálogo foi realmente interessante (ainda que um pouco falho) e também foi animador ver o Dr. Jack dizendo que ela era sua superiora. Já o outro bom momento foi ligação que o Jack recebeu. Quem era? Irmã? Ex-mulher?

Então vamos lá pessoal! Nós estamos na summer season e Mental, podem ter certeza, não é a pior série que está por vir.

  1. 31 maio, 2009 às 3:24 pm

    Que maldade com a Kate Walsh, Maurício! Ela não é, nem de longe, tão ruim quanto os atores de Mental. Ela só não funciona nenhum pouco no contexto de PP, mas acho que a maior parte da culpa nem é dela.

  2. Mary
    31 maio, 2009 às 7:28 pm

    Tbm acho que maldade com a Kate, kkkkkkkk ela e sua personagem e Dra Montgomery (Ex Mc Dreamy) sao perfaaaassss…ta eu tenho uma queda pela ruiva desde sua grande apariçao em grey’s(devia voltar para SGH na minha opinião.)…enquanto estou entrando em parafuso por abstinecia de grey’s vou baixar Supernatural e A SUA recomendaçao GLEE….

  3. Lucas Santtos
    1 junho, 2009 às 8:06 am

    haha! rapaz. a série não é tão ruim assim não! É claro que precisa melhorar em alguns pontos, mas com certeza tem coisas piores por ae… estamos naquele momento de busca de novidades por falta das nossas preferidas e acho que Mental merece uma chance, pelo menos por enquanto!😛

  4. 2 junho, 2009 às 12:43 am

    Essa eu não tenho a mínima vontade de conferir…

  5. 2 junho, 2009 às 6:54 pm

    Ah, eu ia ver Mental um dia desses e acabo de desistir… hehe… Mas eu tenhu uns gostos meio duvidosos pra series em boa parte das vzes… Não é a toa que enquanto a maior parte das pessoas que eu conheço odeia PP pq a Addison nao eh a mesma de Seattle, eu aindo axu uma boa serie mulherzinha pra se ver… mas tenhu q admitir q sem mtus compromissos…
    Beijos!

  6. netiteve
    5 junho, 2009 às 11:35 pm

    Não achei Mental de todo mal, apenas mediana. Daquelas séries que após ver uns poucos episódios é facilmente esquecida se não melhorar. Série ruim eu até vejo… para malhar depois. Mas as sem sal se esquece fácil.

  7. Sofia
    7 junho, 2009 às 7:38 pm

    Não gostei do piloto do Mental, achei forçado e desinteressante. Não deu vontade de baixar mais nenhum!
    A excentricidade do ator principal faz lembrar séries como Dr. House, The Mentalist e Lie to Me, por ex, mas não convence…

  8. ELAINE DAS GRAÇAS TONACIO
    8 junho, 2009 às 4:47 pm

    Mauricio, Adorei seu post. Concordo com 100% do que foi dito. Tentei ver o piloto mas não consegui. Acabei dormindo pois não me chamou a atenção. Realmente as referências a HOuse e The Mentalist são muito grandes e o texto é fraco. Não gostei de nada e não vou assistir. Prefiro ver a última temporada de ER.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: