Início > desperate housewives > Desperate Housewives (5×05): Mirror, mirror.

Desperate Housewives (5×05): Mirror, mirror.

 

Finalmente um episódio redondaço de Desperate Housewives. Tivemos de tudo, discussões amorosas e profissionais, brigas, mistério e um pouco de comédia para variar.

“Mirror, mirror” mostrou-se até agora o melhor episódio da temporada de Desperate Housewives, muita coisa aconteceu e os prometidos flashbacks dos cinco anos que nós não presenciamos finalmente deram o ar da graça após a premiere.

A maior surpresa? Bree voltando a ser uma alcoólatra, nem os spoilers davam conta disso. A outra surpresa nessa história foi saber o real motivo de tanta gratidão da Bree para com a Katherine. Foi ela que tirou o Sra. Van de Kamp da ruína, em um ato de amizade e com um discurso pra lá de conhecido, Katherine tirou Bree do fundo do poço, prometendo morar com ela.

Nessa mesma história, ainda tivemos o final do desfecho da trama do Orson se tornar um sócio de sua mulher, e, como Katherine disse: “Você irá trabalhar para a Bree, você não agüentará nem dez meses.”

Ainda nessa história que foi aonde nós tivemos as atuações mais memoráveis do episódio. Ou vão me dizer que Marcia Cross e Dana Delany não arrasam? Essa dupla promete e cumpre, sempre.

Outro destaque foi Gabrielle Solis, que por sinal, quem sendo o destaque desde a premiere da temporada, lógico, dividindo espaço com a Bree. Os flashbacks da Gaby não poderiam ser melhores, tapa na cara do médico, outro tapa, o médico com medo, perigo de gêmeos. O interessante desses flashbacks foi ver as mudanças da Gaby com o passar do tempo, primeiro linda e glamorosa, depois mais caidinha e por fim, os tempos atuais, acabada!

Quem conseguiu não rir na cena em que a Gaby sai do banheiro após o surto psicótico da Mrs. McClusky? “Urru! Aleluia fiquei menstruada!… Wow, ela teve uma surpresa.”

Nem tão empolgante ainda tivemos as história de Susan e Lynette. A primeira, até agradou em certos momentos, seus flashbacks foram cheios de emoção e momentos até engraçados – O que é especialidade da Teri – Mas, algo não agrada nessa história. Gale Harold está fazendo o que na série? Tudo bem, nos últimos episódios a participação de seu personagem, Jackson, aumentou consideravelmente, e, nesse episódio ele até arrancou um beijo da Kathy… Mas, tem algo errado ai. E, pelo que eu pude perceber, no final deste episódio, algo irá mudar, Mary Alice já deu a dica. Resta-nos esperar.

Já a história da Lynette, que nunca foi pior. Okay, Tom é o marido infantil e ela sofre com isso, mas isso é comum, normal e cheio de clichê. Felicity ganhou um Emmy na primeira temporada da série, ela não poder ser desperdiçada assim. Mas, uma coisa eu adorei nessa história, o discurso sobre essas mudanças repentinas do Tom, foi ótimo. E, acho que fez todo mundo pensar.

Por último, mas de forma alguma menos importante. Tivemos Dave x Karen McClusky, a luta do século, e, com um nocaute histórico. Como será que a história vai decorrer agora? Karen louca? Tenho certeza que ela irá provar o contrario. E eu, estou adorando essa entrada definitiva da Katherine Joosten para o elenco fixo da série. Já era hora, ela já garantiu dois Emmys para a série fazendo suas “pontas”. E, como esse David é macabro! Eu sempre disse que essa entrada e essa participação do Neal na série seria histórica.

Um último crédito que vale ser dado a este episódio foi à forma clara que os flashbacks aconteceram, um sobre o outro, mas ninguém se perdeu. Desparete já usou deste recurso algumas vezes, mas eu não me lembro dele ter sido tão bem usado assim em outras ocasiões desde o fatídico, episódio “Bang”.

Enfim, um excelente episódio da série, e, que fez todos quererem mais, mesmo que com algumas melhoras. Mas no geral a série mais acertou do que errou.

  1. 1 novembro, 2008 às 1:42 pm

    Eu também gostaria de trabalhar no SGH =P

    E eu nao vejo DH =/

  2. 1 novembro, 2008 às 2:04 pm

    Ainda so vi o season premiere, mas acho que vai ser uma temporada optima, tal e qual a quarta. Abraço😀

  3. Lucas Santtos
    2 novembro, 2008 às 12:15 pm

    Poxa. ainda nem comecei a ver essa temporada da serie. to naquela maratona ate ahora e to na segunda temporadaaa.

    agora que as outras voltaram com suas temporadas nao ta dando tempo mais de ver DH!

  4. 2 novembro, 2008 às 12:24 pm

    Agradeço aos roteiristas por esse episódio, me lembrou como “Desperate Housewives” é uma ótima série – apesar do início de temporada bem fraco.

  5. 2 novembro, 2008 às 1:37 pm

    Acabei de assistir. Foi excelente mesmo!!
    Adorei a história da Bree voltar a beber e da Katherine ficar do lado dela, assim como foi muito bacana a história da Gaby com a gravidez inesperada. Esse episódio rendeu ótimas atuações de todo o elenco.
    E concordo que é bacana ver a Katherine Joosten mais ativa na série, já não era sem tempo! O personagem dela é otimo e o trabalho que ela faz… bom, os emmys dela falam por si só!

  6. 2 novembro, 2008 às 9:11 pm

    Verdade cara, Lost é a série de finados hahahaha

    Abraço!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: