Início > desperate housewives > O que o futuro tem para nós?

O que o futuro tem para nós?

Desperate Housewives: 4×16 – “ The Gun Song” & 4×17 – “Free”

O que posso dizer? Todo final de temporada de “Desperate Housewives” é assim. Sempre na última cena, algo que alimenta no curiosidade gigantescamente é jogado no ar e nós ficamos uns quatro meses loucos para saber o que realmente aconteceu. Foi assim na primeiro temporada, com Zach Young apontando a arma para Susan, na segunda temporada com o final dos mistério dos Applewhite e a chegada da Kayla e sua mãe, jogando um balde de água fria no casamento mais perfeito de Wisteria Lane. Também na terceira temporada, com a Edie chamando toda a atenção para seu suposto suicido. E, com toda a certeza, essa quarta temporada ficará marcada. O que aconteceu nesses cinco anos?

Bree e Katherine tornaram-se duas mulheres poderosas. Com a Lynette acabou acontecendo o já previsto, seus delinqüentes infantis, acabaram se tornando jovens marginais. Gaby, com o passar dos cinco anos ganhou um pouco de peso, descuidou da aparência e tornou-se mãe! E, Susan? O que posso dizer? Cadê o Mike? Não que eu ligasse para ele, até aprovei (adorei) entrada do Gale no elenco, mas que isso instigou minha curiosidade, eu não posso negar. Porém, isso só foram os últimos dois minutos do episódio. Na primeira uma hora e vinte aconteceram muitas coisas que merecem serem comentadas, então, vamos lá!

Acabei percebendo que eu sempre deixo o melhor para o final e o que mais chamou minha atenção para o começo dos meus review. E, desta vez, Dana Delany não está nem no começo e muito menos no fim desta postagem. Que derrapada feia, não? Na temporada inteira ela foi perfeita, até acabou “roubando” o lugar de melhor atriz dramática do elenco da Felicity, mas nesse episódio, não sei dizer o que aconteceu, ela ficou com a expressão congelada, não sei se ela quis dar um interpretação de extremamente traumatizada para Katherine… Se foi isso, ótimo, ela consegui. Mas, que ficou estranho, ficou.

Desde o primeiro episódio desta temporada haviam spoilers que davam conta, que a Dylan tinha sido “trocada”. Lógico que ainda ficavam algumas lacunas, mas o mistério para mim havia sido solucionado desde de então. Pelo que me lembro o roteirista do episódio “The Game” tentou até dar uma despistada com aquela história da Katherine dizer: “O pai dela fez algo terrível”. Eu até preferiria que o Wayne, tivesse feito algo realmente terrível. Ele poderia ter espancado a Katherine, ter deixado ela extremamente machucada, e, após isso em um momento de raiva, ódio ou sei lá o que – Não sei o que levaria uma pessoa a fazer o ato nojento que eu irei sugerir – Molestar a Dylan, o que faria ele ter ficado traumatiza de tal maneira que ela teria apagado suas memórias de antes do acontecido. E pós isso as duas fogem, como sugerido pela policial. Não sei, mas a minha idéia foi bem mais criativa que a do Marc, ainda mais depois do seu mistério ter caído na boca do povo antes mesmo da temporada ter começado. O mistério dos Mayfair foi o que mais me chamou a atenção na historia de “Desperate Housewives”, porém com a resposta mais simples, quase que me desapontou.

Com uma histórinha simples, Marcia Cross conseguiu ter um o seu pequeno espaço. Não sei o que aconteceu, mas a Marcia sempre teve um destaque gigantesco na série, a segunda temporada e o começo da terceira foram dela, mas nesta temporada ela recebeu uma puxada de tapete. Não teve um grande história como do seu marido infiel, ou do seu filho revoltado disposto a tudo para uma vingança, ou também, de sua sogra e a ex-mulher do marido querendo separar os dois de qualquer maneira. Ela só conseguiu algumas mini-histórias, nada de tão grandioso.

Neste episódio, exceto pelos últimos dois minutos, eu vi a Gaby da primeira temporada. Desesperada por dinheiro e capaz de tudo por ele. Eva foi outra que não teve um grande história nesta temporada, ela até teria se o Victor não tivesse morrido, mas, morreu. Porém, apesar não ter tido uma grande história, eu gostei do desfecho dela com a Ellie, primeiro a Gaby mostrasse a melhor amiga dela, mas com a entrada do dinheiro no jogo, tudo muda. É, uma pena não ter usado o “potencial” dramático da Eva nesta temporada. Ela só teve um cena de drama na temporada inteira, aquela que eu sempre cito de “Smiles of a Summer Night”.

Quem ficou por último? Felicity Huffman, como eu disse, o melhor para no final. Adorei ver a Felicity e o Doug em perfeita forma desses dois episódios. Primeiro, com a história que eu não dava nada, mas acabou tornando-se uma das melhores da temporada, e eu pensando para que serviria essa volta do Rick. Foi tudo tão perfeito, a história ficou muito bem amarrada e acabou elevando até a Kayla para fora de Wisteria Lane. No último episódio, a Felicity arrasou até fazendo guardanapos em forma de aves. E, Doug Savant, que sempre foi o meu marido preferido de Wisteria Lane, nesses últimos episódios ele acabou voltando a ter espaço e foi ótimo. Seja dando um lição na Kayla, ou fazendo uma declaração para a Lynette, usando eles como exemplo para o Bob e Lee. O núcleo dos Scavos foi muito bom nesses últimos episódios.

Mal acabei de assistir o episódio e já fiquei com saudades dessas desperates. E, desperates com uma nova aquisição, Dana Delany entrou de vez para o elenco e isso antes dela ir jogar baralho com as garotas, ou antes das desperates ajudarem com os policias, à pedido da Bree. Ela entrou de vez quando pisou em Wisteria Lane, Dana foi feita para a série.

E, por fim, cadê a Edie?

  1. 22 maio, 2008 às 3:24 pm

    já assisti esse episodio duas vezes
    e comecei a escrever meu review… não consigo terminar!
    sem duvida achei esse episodio fenomenal
    mas organizar as ideias sobre ele tá fogo…

  2. 22 maio, 2008 às 4:03 pm

    É, Mike, muitos acontecimentos. Por isso eu faço assim, primeiro eu comento o OMG do episódio, depois, eu devido o post em desperates. Dai acaba saindo, uma coisa puxa a outra…

  3. 22 maio, 2008 às 5:42 pm

    Eu tbm achei a atuação da Dana um pouco decepcionante nesse episódio…

    Mas o que me deixou mais triste foi a ausência da Edie. Espero que a Katherine não tenha pego o lugar dela!

  4. 22 maio, 2008 às 9:24 pm

    Eu nem me decepcionei com Dana. Deve ter sido porquê estava tão grudada na tela do computador. Mas realmente eu simplesmente achei que ela tentou fazer a Katherine tentando se manter fria numa situação difícil. Toda aquela apatia (que é até mencionada pelas Housewives), aparece nos flahbacks, sugerindo que foi assim que ela aprendeu a lidar com Wayne. Porquê geralmente maridos abusivos adoram ver suas esposas com medo. Viajei? Enfim, concordo que ela pertence a série, e espero que eles achem uma nova trama pra ela na próxima temporada.

  5. 23 maio, 2008 às 4:08 am

    nossa que fim de temporada em, so perde msm para a primeira
    e o que foi aquilo de saltar 5 anos no furuto
    meu so me deixou na maior ansiedade para ver o 5° ano
    gabrelle mae ahuauaua q comedia e a susan o q aconteceu
    abraços

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: