Início > Review, séries > Cashmere Mafia: Começando a funcionar.

Cashmere Mafia: Começando a funcionar.

Cashmere Mafia: 1×02 – Conference Call

Fiquei surpreso, esse episódio foi infinitamente melhor que o primeiro, e ao som de “Love Today” do Mika, a história acabou se desenrolando e me agradando.

Não sei como uma protagonista, no caso a Mia (Lucy Liu) pode ter um história menos interessante que as outras personagens, que eu considero como “protagonistas-de-segundo-plano” já que a grande estrela é a Lucy, as histórias da Julie, da Zoe e da Caitlin, são bem mais interessantes que a história da protagonista da série.

Então, vamos por partes, um história de cada vez.

Mia (Lucy Liu): No primeiro dia de trabalho após a promoção, ela é encarregada de demitir o cara que a auxiliou desde o inicio de seu carreira, no começo ela exitou, mas acabou o dispensando no meio de uma festa, o que a fez parar em vários jornais e sites.

Juliet (Miranda Otto): Apesar da Juliet ser a Bree de “Cashmere Mafia”, eu gostei da história dela, tá, ela foi em uma seção de terapia de casal, igualzinho a Bree, mas, ela foi levada pelo marido, e não ao contrario. Após a seção de terapia a Juliet se reune com as amigas e elas decidem arranjar “o” amante para ela, e a Juliet acaba se encontrando com um ex-colega de escola, ao fim do encontro os dois se beijam e decidem tentar manter a relação

Zoe (Frances O’Connor): Se a Juliet é a Bree, a Zoe é a Lynette. Faço essa afirmação com toda a certeza, lembram da segunda temporada de “DH” onde a Lynette tinha que consiliar, o trabalho e a família, então, essa é basicamente a história da Zoe. Mas, além dos filhos e do trabalho a Zoe tem que lidar com o marido, ou melhor com a mulher que está dando em cima do marido, mas, por fim assim como a Lynette a Zoe acaba arranjando um jeito de se livrar do “problema”.

Caitlin (Bonnie Somerville): De todas a que tem a história menos batida, mas nem por isso original, no episódio anterior a Caitlin se descobre bissexual (pelo menos na minha opinião) e acaba beijando outra mulher (que eu não me recordo o nome), e neste segundo episódio as duas resolvem sair, e vão a uma boate GLS, lá a Caitin acaba encontrando um “ex-” e começa toda sua crise sexual, e vai correndo atrás da Mia.

Apesar das semelhanças escandalosas com “Desperate Housewives” e os clichês batidíssimos, esse episódio foi infinitamente melhor que o primeiro (como já foi dito no começo do post), e se a história continuar assim, melhorar a cada episódio, muita pessoas que falaram mal da série, inclusive eu, irão ou iremos morder a língua.

Categorias:Review, séries
  1. 1 fevereiro, 2008 às 4:23 pm

    Também achei esse episódio muito melhor que o primeiro. Achei que o primeiro ficou muito parecido o final com Lipstick Jungle (tudo bem que elas tratam do mesmo assunto), mas ambas recorreram ao clichê “ah não sei o que faria sem você” ou “você tem que encontrar alguém que te ame pelo o que você é, como nós a amamos”.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: